5 ações de educação corporativa para engajar e reter talentos na empresa

A retenção de talentos é uma tarefa geralmente executada por profissionais do RH. Com áreas como as de employer branding e Treinamento e Desenvolvimento (T&D) em crescimento, nota-se que as empresas estão percebendo a importância do tema cada dia mais. Conheça 5 ações de educação corporativa para  engajar e reter talentos na empresa, reduzir o turnouver e valorizar pessoas.

Neste conteúdo traremos algumas ideias que podem ajudar. Confira!

Turnouver: reter talentos é um dos maiores desafios das empresas

Isso não é nenhuma surpresa. Afinal, o alto turnover é prejudicial tanto para os negócios quanto para a imagem da organização. 

Porém, mesmo sabendo disso, nem todos os profissionais sabem ainda o que precisa ser feito para executar boas estratégias, como ações em educação corporativa.

A educação corporativa mantem os colaboradores em constante desenvolvimento, engajados e, consequentemente, felizes em fazer parte da companhia.

Por que a educação corporativa é um caminho para aumentar o engajamento e reter talentos na atualidade?

Ações que visam o desenvolvimento dos colaboradores, conforme a carga de conhecimento aumenta, geram profissionais:

  • que trabalham com autonomia e autogerenciamento;

  • seguros das sugestões que trazem para o crescimento do negócio;

  • entusiasmados em colocar novas ideias em prática;

  • capazes de ver, na prática, suas contribuições para a companhia.

Por si só, essas características já são capazes de tornar a rotina de trabalho de qualquer pessoa mais proveitosa e agradável.

Mas com um maior engajamento, as chances de retenção do talento também aumentam, sendo fundamental investir em educação corporativa.

 

>>>💡Aproveite para ler: Como fazer um mapeamento de competências para alavancar seus treinamentos?


Educação corporativa para reter talentos e evitar o quiet quitting

Uma pesquisa da Gallup demonstra que apenas 21% dos colaboradores estão engajados no trabalho. A estimativa é de que isto custe US$ 7,8 trilhões à economia global.

As empresas esperam o melhor das pessoas, compromisso com as entregas, superação, mas se não houver motivação por trás, nada feito.

Inclusive um fenômeno tem ganhado força e reflete um conflito atual entre o ir além do que a empresa espera e o limite disso, o quiet quitting.

Você sabe o que é quiet quitting? 

Na tradução o termo significa “desistência ou demissão silenciosa” mas na prática não tem nenhuma relação com "pedir as contas". 

O quiet quitting tem a ver com o "não viver para trabalhar" e prevê sobre a decisão do profissional de limitar suas tarefas às estritamente necessárias ao seu trabalho, evitando assim longas jornadas e sobrecarga. 

É sobre estabelecer limites entre a vida profissional e pessoal, reservar tempo para o lazer e a família.

Apesar de ser o ideal, visto que realmente é preciso ter o limite entre a vida profissional e pessoal bem estabelecida, o fato é que os colaboradores podem praticar o quiet quitting de qualquer empresa — deixando a sua com facilidade caso não se sintam verdadeiramente parte da organização.

E mesmo com motivação, nada impede o colaborador de tomar tal decisão. Desmotivado então, nem se fala..

Liderança e educação corporativa para motivar as pessoas a darem o melhor de si

Um estudo da Harvard Business Review diz que a liderança é a solução para ajudar a motivar e engajar os colaboradores.

E, na prática, uma das formas mais eficientes de fazer isso é por meio da educação corporativa, que desenvolve e motiva o colaborador a dar continuidade a uma trajetória possível de ser realizada.

Um bom líder pode ser o fio condutor para melhorar o engajamento no trabalho, reter talentos, melhorar a performance, a produtividade, evitando assim o quiet quitting e o burnout, conhecido também como esgotamento mental no trabalho.

Programas de educação corporativa focados em desenvolver líderes e habilidades afins é uma excelente estratégia.


 

5 ações de educação corporativa para engajar colaboradores e reter talentos na empresa

Encher os times de treinamentos superficiais apenas os afastará das ações. Por isso, é essencial saber o que é necessário para a empresa — o mais individualmente quanto possível. 

Além de entregar projetos de desenvolvimento realmente relevantes, o RH precisa saber como ensinar de forma interessante e divertida. Você pode contar com diferentes metodologias (falamos sobre 15 delas nesse conteúdo!) e usar recursos de gamificação. Dito isso, confira 5 ações que podem inspirar você!


1. Desenvolvimento de líderes

É verdade que os talentos precisam evoluir constantemente para entregar mais resultados à empresa. Segundo a McKinsey & Company, 34% das pessoas já deixaram um emprego por conta de lideranças que não demonstravam cuidado ou eram inspiradoras.

Por isso, uma boa estratégia de educação corporativa consiste em desenvolver líderes que inspirem relações positivas, confiança, sempre respeitando o perfil de cada um.

2. Ações voltadas ao bem-estar físico e mental

Educação corporativa não diz respeito apenas a práticas que melhoram a vida profissional do colaborador. Também é preciso estimulá-lo a cuidar de si mesmo, para que tenha energia para engajar e se desenvolver no negócio.

Dito isso, ações educativas como as voltados ao Setembro Amarelo, Outubro Rosa, Novembro Azul, entre outras, são muito bem-vindas. 

Treinamento sobre inteligência emocional e saúde mental podem despertar a consciência de cada um sobre cuidar de si mesmo.

3. Pesquisas organizacionais

Sem dúvidas, a melhor forma de entender o quão engajados os colaboradores estão com as ações de educação corporativa é por meio de pesquisas específicas. 

4. Cursos online

O tempo e planejamento gasto em treinamentos presenciais não desgasta apenas o RH, mas também os próprios colaboradores. Por isso, os treinamentos online têm aumentado a retenção dos profissionais durante a aprendizagem, respeitando o ritmo de cada um. As taxas de adesão aos projetos são altas e, consequentemente, os resultados.

Afinal, para participar das ações propostas, basta ligar a câmera, o microfone e prestar atenção. Sem deslocamentos, sem perda de tempo — a qualquer hora e em qualquer lugar.

Desse modo, os colaboradores se desenvolvem com conforto e engajam mais nas atividades, o que, naturalmente, aumenta a retenção.

5. Use a tecnologia para garantir um engajamento ainda maior

Ter uma plataforma inteligente ao lado é, atualmente, a melhor estratégia de educação corporativa. Ela permite que o RH tenha cursos à disposição para oferecer on-demand, que os próprios colaboradores aprendam com autonomia e que a automatização cumpra seu papel fundamental nas ações de T&D.

Por usar Inteligência Artificial em seus processos, esse tipo de ferramenta também sugere, de forma individualizada, os melhores cursos para cada colaborador ou equipe. Por fim, ainda gera relatórios e dados confiáveis que as lideranças e o RH podem usar para melhorar  estratégias da educação corporativa futuras.

 

Engaje mais e retenha talentos com a Evolluo

A Evolluo é uma plataforma de ensino inteligente e upskilling da aprendeai.com que aumenta a eficiência da gestão dos treinamentos na empresa reduzindo as tarefas manuais do dia a dia da equipe de treinamentos.

Além disso, auxilia na tomada de decisões com gráficos que acompanham a performance da equipe em tempo real, além de reunir em um só lugar cursos e conteúdos multiformatos prontos com os melhores experts.

Tudo para proporcionar aos colaboradores e a empresa uma experiência de aprendizagem completa.


Feito pela evolluo CNPJ: 13.264.9804/0001-40 | Copyright © 2024 evolluo - Todos os direitos reservados

Feito pela evolluo CNPJ: 13.264.9804/0001-40 | Copyright © 2024 evolluo - Todos os direitos reservados

Feito pela evolluo CNPJ: 13.264.9804/0001-40 | Copyright © 2024 evolluo - Todos os direitos reservados